Polo de Fotografia

Claudia Tavares – artista-mestra

Posted by polodefotografia em 13/06/2008

A relação mestre-discípulo nas antigas artes marciais é o chão sem o qual nenhum caminho pode ser percorrido.Nas artes plásticas esta relação é imbricada de significados e não raras vezes os mestres acabam influenciando diretamente a obra de seu discípulo, criando por vezes pseudo-espelhos que reproduzem sua técnicas e idéias, em repetição ad eternum de um mesmo trabalho.

Poucos são os mestres, no entanto, que têm o dom de abrir o caminho que seus discípulos percorrerão sem impor estilos próprios, apenas calçando o chão do outro com a doutrina que faz aflorescer a criação individual.

A introdução cabe para apresentar Claudia Tavares, a artista plástica que é a mentora deste pólo de fotografia e hoje aniversaria, recebendo como homenagem o slideshow de sua obra na coluna In Foco, no canto alto direito desta página, por onde já passaram Miguel Rio Branco e Cássio Vasconcellos.

Falar do trabalho desenvolvido por esta artista – sendo sua discípula – poderia ser fácil se os métodos desenvolvidos para ensinar fossem os tradicionais de reprodução citados acima. Claudia, porém, traduz na tarefa de ensinar a legítima etimologia do termo: guia os passos, sem impor seus próprios métodos; estimula o auto-conhecimento dos alunos, para que que vibrem em tons sinérgicos de criatividade melódica e harmônica com o que acredita que outros mestres possam ensinar. O resultado disso é um afloramento poético criativo que destoa da convencional repetição de obra única impringida por outros mestres.

Como artista plástica – mestre em Linguagens Visuais pela Escola de Belas Artes da UFRJ e em Imagem e Comunicação pelo GoldSmiths College da University of London – esta carioca que hoje faz 41 anos, brinca de buscar sentidos, lançando olhares desprovidos de racionalidade hermética para liguagens visuais corriqueiras. Encontra, feito criança, novas formas de olhar o que estiver a sua volta – o céu, um fio de energia, ou mesmo uma revista – e dá às sensações uma representação iconográfica peculiar. Faz assim no dia-a-dia e reiventa a própria vida.

Fez assim com o vento e com o ar em sua mais recente exposição “Entre Nuvem e Vento” – apresentada no Ateliê da Imagem, no Rio, no ano passado – quando buscou na leveza uma reação ao peso de viver. Feito borbulhas de um espumante, as imagens captadas por Cláudia traduzem esta leveza e deixam o espectador a pensar:

“A poesia, seja ela verbal ou gestual, reanima os signos extintos, para que toda prosa se torne assim mais viva” (Jean Galard)
Anúncios

2 Respostas to “Claudia Tavares – artista-mestra”

  1. claudia said

    muito obrigada. estou em lágrimas…

  2. Silvio Cesar said

    Lembro-me bem de minha professora de infância, a Maria da Glória. Calma, singela, traços meigos, sinceridade na alma, dedicada, atada aos verdadeiros valores com seus alunos. Através dela aprendi as primeiras letras, os primeiros contornos, as iniciais e todo o desenho de meu nome. Hoje dedico toda essa admiração àquela que me inicia em uma nova vida, de um novo olhar, de um novo horizonte, de uma nova escrita que só pessoas de tão singular talento poderiam deter de tão bela arte. E hoje agradeço por poder compartilhar esse momento de especial carinho com a minha Madrinha (assim a considero) e Mestra:Claudia Tavares!!Um discípulo com muito, muito a observar e a aprender. Silvio Moréia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: